Content anchor

Yanka Rudzka e a dança polonesa no festival VIVADANÇA

ONDE: 
Brazil
Av. Sete de Setembro, s/n - Passeio Público
Salvador - BA
QUANDO: 
23ABR'16
30ABR'16
Yanka Rudzka, foto do arquivo, cortesia da assistente da artista

O projeto de investigação artística dedicado à obra da coreógrafa polonesa Yanka Rudzka, precursora da dança contemporânea no Brasil, será um dos eventos principais da próxima edição do Festival Internacional VIVADANÇA.

O VIVADANÇA é um dos mais importantes eventos de dança no Brasil. Realizado em Salvador da Bahia em abril, mês da celebração do Dia Internacional da Dança, o Festival visa promover as diferentes formas da dança expressiva,

A edição deste ano contará com um forte sotaque polonês: o projeto Yanka Rudzka. O projeto será realizado em diferentes etapas como uma continuação da iniciativa do ano de 2015. Sua missão consiste em investigar a obra criativa de Yanka Rudzka, uma dançarina polonesa que em 1956 desembarcou em Salvador para criar a então pioneira Escola de Dança da UFBA. A coreógrafa, até hoje em dia desconhecida na Polônia, é considerada a mãe da dança contemporânea em Salvador, tendo sido a primeira coreógrafa a combinar a tradição da dança moderna com os elementos afrobrasileiros.

O outro objetivo da presença polonesa no festival é o de promover as novas realizações dos coreógrafos da Polônia. Apresentando a diversidade e o radicalidade dos artistas poloneses, o projeto pretende desconstruir a imagem estereotipada da dança polonesa como sendo aquela que restringe as suas explorações, tradicionalmente, apenas ao teatro de dança.

fot. Milena Cayres / Vivadança
foto: Milena Cayres / VIVADANÇA

Durante o festival, haverá a estreia da coreografia original "Projekt Yanka Rudzka: ZACZYN" ("O Projeto Yanka Rudzka: SEMENTE"), que será preparada durante um laboratório de 3 semanas ministrado em Salvador pelo duo Janusz Orlik/Joanna Leśnierowska, contemplado com o prêmio do Ministro da Cultura e do Patrimônio Nacional da Polônia (melhor coreografia da Plataforma Polonesa de Dança em Lublin, em novembro de 2014). Reunindo dançarinos poloneses e brasileiros, o encontro criará as condições necessárias para a aproximação entre esses dois mundos. A produção será precedida por uma residência artística e possibilitará aprofundar os conhecimentos sobre esse elo importante, ainda que ignorado na Polônia, entre a dança polonesa e a brasileira através da figura de Yanka Rudzka. Desta forma, promoverá uma discussão acerca dos pontos em comum e também distintos entre as duas realidades da dança. A estreia ocorrerá no dia 29 de abril de 2016 (espetáculos: 29 e 30/04 - às 20 horas no Teatro Vila Velha).

Além da produção original de Janusz Orlik e Joanna Leśnierowska, durante o VIVADANÇA assistiremos ainda a outras exibições polonesas. Entre os artistas que foram convidados para participar do festival entre os dias 27-30 de abril, estão incluídos:

  • 27/04, às 19 horas  - Teatro Gregório de Matos / Sławomir Krawczyński, Anna Godowska, Tomasz Wygoda: "Niżyński. Święto snów" ("Nijinski. A sagração dos sonhos") Prêmio do Ministro da Cultura e do Patrimônio Nacional da Polônia de melhor peça da Plataforma Polonesa de Dança 2014.

  • 28/04, às 19 horas Teatro ICBA/ Agata Maszkiewicz "Polska" ("A Polônia"), Agata Siniarska "Śmierć 24 klatki na sekundę"("A morte 24 quadros por segundo")

  • 30/04, às 19 horas - Espaço Cultural Barroquinha / Maciej Kuźmiński "Różnica i powtórzenie" ("A diferença e a repetição"). Pelo espetáculo anterior, rooms 40, o artista recebeu o prêmio do público para o melhor espetáculo da Plataforma Polonesa de Dança 2014.

As apresentações serão acompanhadas pelas oficinas e aulas magistrais ministradas por coreógrafos poloneses, onde haverá a oportunidade de intercâmbio de experiências e iniciação de colaborações de longa duração entre os artistas do Brasil e da Polônia.

Outro elemento importante do projeto Yanka Rudzka é a parte de investigação que, a partir de junho de 2015, será orientada pelo teatrólogo polonês Dr. Maciej Rożalski. As investigações visam aprofundar o conhecimento sobre Yanka Rudzka através da examinação da história de sua saída da Polônia, a chegada ao Brasil, o trabalho de educação em Salvador, assim como o seu fascínio pela cultura baiana e seus cultos afrobrasileiros.

O projeto culminará em um seminário de dois dias (28 e 29 de abril das 9 às 12  no Teatro do Movimento | Escola de Dança da UFBA) que é parte integrante do programa do Festival VIVADANÇA. Entre os convidados do seminário estão, entre outros, a excelente coreógrafa Lia Robatto, estudante e assistente de Yanka Rudzka; Dulce Aquino, professora e diretora da Faculdade de dança da Universidade Federal da Bahia, também aluna de Rudzka; além de Anna Królica, crítico de dança da Polônia. O encontro não será apenas a ocasião de comemorar e fortalecer a memória de Yanka Rudzka, mas também de traçar a trajetória da evolução da dança e da coreografia na Polônia, criando um complemento a outros projetos dos coreógrafos poloneses e bailarinos do VIVADANÇA. O seminário será acompanhado pela publicação de um catálogo eletrônico com materiais sobre Yanka Rudzka, assim como artigos sobre a cena polonesa de dança.

Mais informações sobre Yanka Rudzka encontram-se em publicação  eletrônica “Yanka Rudzka: entre traços da história e vestígios da memória” lançada por VIVADANÇA Festival Internacional, em parceria com o Art Stations Foundation e Culture.pl.  A publicação reune textos de pesquisadores da Bahia e da Polônia, e é resultado do projeto que estudou os rastros deixados pela coreógrafa polonesa na Bahia, realizado durante a décima edição do festival, em abril de 2016. Os textos estão disponíveis em português e polonês.

http://www.festivalvivadanca.com.br/wp-content/uploads/2016/05/YANKA-RUDZKA-OK.pdf

Organizadores: Instituto Adam Mickiewicz, Art Stations Foundation, VIVADANÇA

Sobre o VIVADANÇA (festivalvivadanca.com.br):

O VIVADANÇA  é um espaço de celebração da dança: os ritmos e os estilos variados revelam ao público a diversidade da dança no Brasil, abrindo o diálogo com outras expressões artísticas.

O Festival começou em 2007, em Salvador, com o nome de Mês da Dança no Vila como um projeto para celebrar o mês da dança. No início, todas as apresentações ocorriam no Teatro Vila Velha. Em quase uma década, o projeto ganhou um formato novo, ganhando uma dimensão internacional e tendo passado por diferentes etapas, tais como a criação da Mostra Casa Aberta e Hip Hop em Movimento, além da criação do prêmio VIVADANÇA.

Sobre o Art Stations Foundation (www.artstationsfoundation5050.com):

A Art Stations Foundation by Grażyna Kulczyk é realizadora de dois programas principais: o de exibição e o performativo. As atividades da Fundação abraçam novas e ousadas estratégias, convidando os curadores de instituições polonesas e estrangeiras a participarem da criação dos projetos das exposições. Cada uma delas é acompanhada por um rico programa educativo que inclui visitas guiadas, palestras e mostras dos filmes para várias faixas etárias: desde as oficinas para crianças, alunos e estudantes universitários, até os encontros de sêniores..

Autor: KM, redação: PW, 8 de fevereiro 2016 r.

Visite o site Culture.pl/brasil para obter informações sobre os mais interessantes eventos da cultura polonesa que ocorrem no Brasil, e ter acesso a uma grande quantidade de biografias, resenhas e artigos.

Facebook Twitter Reddit Share

Did you like our article? English newsletter here

Sign up for newsletter

  • 0 subscribers
  • In accordance with the law from August 29, 1997, relating to the protection of personal data (consolidated text, Journal of Laws, 2002, no. 101, Item 926), I am hereby giving my formal consent to the Adam Mickiewicz Institute, located at 25 Mokotowska Street in Warsaw (00-560), to process my personal data.

  • Email Marketingby GetResponse
See also:
Still from Christmas Eve by Jerzy Stefan Stawiński and Helena Amirradżibi. Photo: Tadeusz Biernacki / The National Film Archives / www.fototeka.fn.org.pl

Como na maioria dos países da Europa Central, o Natal na Polônia é um acontecimento peculiar adorado pelas pessoas. Contudo, ainda que as tradições germânicas tenham se disseminado, como o hábito de decorar árvores, os costumes poloneses continuam sendo encantadoramente únicos. Read more about: Tradições Natalinas Polonesas

Jerzy Maksymiuk, fot. Wiktor Wałkow / dzięki uprzejmości Filharmonii im. K. Szymanowskiego w Krakowie

W Pałacu Prymasowskim w Warszawie odbędzie się w niedzielę koncert z okazji 80. urodzin Jerzego Maksymiuka. Orkiestra Sinfonia Viva pod jego batutą maestro Maksymiuka wykona utwory Szymanowskiego, Mozarta, Czajkowskiego i innych. Read more about: Jubileusz maestro Jerzego Maksymiuka

As narrativas de Bruno Schulz traduzidas por Henryk Siewierski para o português  – "Ficção completa"

Henryk Siewierski, Tomasz Łychowski e o padre Zdzisław Malczewski foram premiados pela edição de 2016 do Prêmio Literário da Associação de Escritores Poloneses no Exterior com sede em Londres. Read more about: Três poloneses do Brasil com um prêmio literário